terça-feira, 25 de março de 2014

Eu sou Você amanhã

Sou daquelas que tem uma grande dificuldade de reconhecer os traços dos pais nos filhos.
Dificilmente acho parecido, e nem é pra ser do contra, é porque não acho mesmo.
Mas, conforme a criança cresce, torna-se quase impossível que esse pequeno não se assemelhe aos seus, seja fisicamente, ou em atitude.
Impossível não termos em nós o que nossos pais tem, olhos, bocas e traços iguais.
Impossível não agir, mesmo sem intenção, como nossos pais agem. Não percebemos, mas agimos exatamente como eles.
Nos dias de hoje, por muitas vezes ouço:
-Como é parecida com seu pai...Sou tão difícil e deliciosa quanto ele.
-Como é parecida com sua mãe. Sou tão perfeccionista e transbordante em bom humor com a vida, como ela era.
Mas uma coisa realmente é fato, já ouvi muito, e em muito lugar, como sou parecida com essa ou aquela pessoa.
Sou do tipo que tem rosto e formas comuns, logo, sou parecida com todo mundo..rsrs...
Mas impressionante mesmo, é essa foto?!

Quem me conhece, não tem como não me ver nela.
Quem conheceu Mamãe, não tem como não reconhecê-la..
E, por quantas vezes nos sentamos nessa mesma posição, nessa mesma confidência e cumplicidade.
Se Mamãe houvesse envelhecido, seria assim.
E eu continuarei assim por um bom e longo tempo.
Essa foto somos Eu e Ela amanhã.
As que tiverem o prazer de serem as moças reais da foto, que sejam tão almas, como nós fomos.
E peço perdão por apropriação indevida,  mas, desde então, torno-me um pouco dona dessa imagem tão maravilhosa.
Saudade

4 comentários:

✿ chica disse...

Lindo te ler e ver a saudade expressa nas tuas palavras.,Linda aquela foto mesmo! Adorei! beijos,chica

Rachel disse...

Fiquei emocionada aqui querida, que constatação maravilhosa, sentida...real!
Saudades dela também!!!
Bjuss!!!

angela disse...

saudades e muito amor, só isto e tudo isto!

Lúcia Soares disse...

Vejo você na mulher mais jovem, mas na velhinha não vejo sua mãe. rs
Talvez porque a diferença de idade esteja grande, parecem mais avó e neta.
A foto é linda.
Saudade é eterna, e que bom que assim seja. É a certeza de que quem amamos não morreu para nós.
Beijo, Cucla.