segunda-feira, 3 de junho de 2013

Deficiente

Não existem pessoas deficientes, no meu parco entendimento.
O que existe são pessoas com corações e almas deficientes.
O Deficiente fisico, o cego ou o surdo não se sente diferente de nada, pois sua condição humana lhe é normal, eles vivem com toda naturalidade que lhe é possivel. como qualquer ser humano.
São as pessoas que os classificam "diferentes", são as pessoas que os tratam diferentes, como coitados, como sub-humanos.
Os cegos não veem a imobilidade de uma rocha, e sim a possibilidade de com ela construir seus castelos.
Os que não andam, não permancem atados à sua falta de mobilidade, pela leitura eles desbravam o mundo, donde muitos, com pés saudáveis, jamais poderão ir.
Não são os passos que o fazem chegar, mas sim a vontade de ir.
Os surdos podem não ouvir sua voz, mas leem sua alma atraves dos seus olhos.
Não são os ouvidos que não houvem, mas sim a ira e a raiva que nos ensurdesse.
Em tempos de tantos brados por "igualdade", igualaremos nossas almas e nosso amor pelo nosso irmão. Sem distinção, sem diferenças, sem pena.
Palavras de uma "deficiente auditiva", que é capaz de ouvir "muito mais do que vcs possam imaginar"
 

Um comentário:

Brechique da Dodoca disse...

Oi, minha querida Cucla, tá, Tatiana! Rssssssssssssssssssssss

Lamentavelmente, conheço um monte de deficientes de almas! E mesmo eu, em alguns momentos da minha vida, me apresentei e me apresento assim, confesso.
Às vezes pela pressa do dia a dia, por não nos dedicarmos á pratica da observação do próximo, passamos "batidos" sobre acontecimentos e/ou situações que requeriam mais sensibilidade.
O que não podemos é desistir de nós, do nosso aprimoramento, da nossa melhora (não importa se mais devagar) dia a dia, como ser humanos que ampara, acolhe, respeita.
Bjsssssssssss, quérida, Deus a abençoa!
P.S.: Qual é o nome da autora do texto?