quarta-feira, 18 de abril de 2012

Partidas e reencontros

Tenho vivido grandes emoções nos últimos anos.
 Descobertas de enfermidades, perdas familiares, mudanças de planos,  mudanças e mais mudanças.
Parece bem comum ao que todo mundo vive, não é ?!
Mas cada um administra suas emoções de uma forma diferente,  e com cada uma delas aprende, sofre, vive, ama e evolui.
A pouco tempo, mamãe foi levada para o outro plano, e sem termos nos acostumado com a possibilidade de isso vir acontecer, precisamos aprender a viver sem ela.
Sempre dizemos que as coisas acontecem de sobre aviso, mas na realidade, não aceitamos os avisos e preparações que a vida nos dá.
Mamãe já vinha a tempos preparando-se para nos deixar, somente queríamos que ela estivesse por aqui por mais um tempo. Mas não dependia de nós, hoje, ela fez sua malinha e se foi. Ficamos, hoje,  vivendo com suas memórias e saudades.
Mais uma grande mudança chegou em nossa família, depois de quase 30 anos, meu irmão está indo morar em outra cidade, recebeu um proposta de emprego fantástica, e irrecusável.
Mais uma grande mudança.
A vida também, já vinha nos avisando. Tem alguns anos que o Bru já não era tão presente nas reuniões de família, já tinha alguns anos, que ele vinha vivendo um pouco mais distante.
Difícil desgarrar, difícil deixar ele partir, como se deixar ou não fosse opção.
Mais uma grande mudança para administrar.
Nosso menino cresceu, e nas asas dos aviões fez-se um super profissional.
Pelos céus traça seu caminho de vida, pelos céus constitui sua história.
Agora tenho mais um lugar para passear.
Vou morrer de saudade.
Boa morada, tenha bons amigos e seja um sucesso.
Seu porto seguro estará sempre a sua espera.
Sua casa será sempre em nossos corações, esteja onde estiver, estaremos sempre juntos.
Amo vc Bruno...

7 comentários:

✿ chica disse...

Assim é a vida, emoções e mais emoções.Parabéns e felicidades ao Bruno! beijos,chica

Mi disse...

É minha querida Cucla essa nossa vida é cheia de surpresas, encontros e despedidas... Minha sobrinha amada também foi morar longe (eu moro em SP e ela foi para Brasília) e meu marido depois de um ano desempregado, agora trabalha longe e volta para casa somente dois finais de semana por mês. Mas a tudo temos que nos adaptar, inclusive com despedidas mais longas, como foi o caso da mamãe. Fique bem, você é guerreira. Bjs

Lúcia Soares disse...

Difícil momento, Cucla. Mais um.
Não é fácil nem "normal" nos acostumarmos com a morte, nem com as separações dos que amamos.
Também tenho filha que mora longe de mim, a saudade dói o tempo todos, fico longe dos 3 netinhos, minha vida parece incompleta. (meio dramático, mas é como me sinto).
Então, curta muito o seu irmão Bruno, visite-o muito, homens têm uam ideia diferente de nós, mulheres, sobre afetividade, o que não quer dizer nem de longe que amem mais ou menos que nós. Apenas são diferentes. Mas todo mundo gosta de se saber amado, e ele precisa de você, como irmã e amiga.
Esteja sempre ao lado dele.
Que o Bruno seja muito feliz nessa nova fase da vida dele.
Beijo!

Brechique da Dodoca disse...

É, como se diz: vivendo e aprendendo! Até aprendendo a não reter, a deixar partir! E assim seguimos, tocando o barco, menina, uns vão, mas outros vêm! Aguarde!
Bjsssssssssss, quérida, DEus a abençoa!

Clau disse...

Oi Cucla :)
Assim é a vida né?
Cheia de idas e vindas...
Conhece aquela reflexão chamada 'O trem da vida'?
Um trechinho dela diz assim:
"O grande mistério,afinal,é que jamais saberemos em qual parada desceremos,muito menos nossos companheiros,ou até aquele que está sentado ao nosso lado.Façamos com que a nossa estada nesse trem seja tranquila,que tenha valido a pena e que,quando chegar a hora de desembarcarmos,o nosso lugar vazio traga saudades e boas recordações para aqueles que prosseguirem a viagem da vida..."
Bjs!

Josy disse...

Cucla querida a vida é repleta de mudanças, e nem todas são aceitas com naturalidade por nós. Mas as vezes é necessário, para o crescimento espiritual mesmo que por vezes à custa de sofrimento. Um despedida não é uma perda, e o reencontro vai valer a pena, vai ser mais intenso.Nessa vida ganhamos e perdemos, com certeza virão muitas coisas boas prá vc e seu irmão,virão novos amigos, filhos e assim a familia vai se fortalecendo,aumentando, mesmo que distantes a sua ligação com ele estará sempre presente. Fique firme amiga, e creia que Deus está sempre fazendo o melhor para ambos. Bjos

Bombom disse...

Querida Cucla, espero que nesta altura já estejas mais adaptada à ideia de ver o teu irmão partir para uma cidade mais distante. Uma separação de alguém que amamos custa sempre e traz um certo vazio à nossa alma. Sei isso porque também vi muito cedo o meu filho mais velho e sua família partirem para um país mais distante (Suiça), tinha a minha neta 1 ano. Sofri muito, mas sabia que era para bem deles. Então, agarrei-me a um pensamento que me veio ter às mãos e dizia: "O adeus, é o que faz do regresso, uma festa". E até hoje tem sido assim. Faz então do seu regresso, uma festa! Visita-o sempre que puderes, fala-lhe pelo Skipe, acompanha-o por e-mail...Assim não sentirás tanto a distância! Desejo-vos a todos, Tudo de Bom. Bjs. Bombom