sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

BALZAQUIEI

Foi com grande prazer e euforia que entrei nessa fase nova da vida,  BALZAQUIEI, e para quem não sabe, é graças à Honoré de Balzac que as mulheres de 30 passaram a ter crédito na hístória da humanidade.
Ele as achava lindas, sedutoras, misteriosas e completas.
Hoje me sinto assim, adorei tudo que vivi até aqui, adorei todas as minhas fases, todos os meus gritinhos e frases ao vento, adorei ser o centro da atenção.
Adorei tudo o que vivi até aqui e bota vivência nisso, estudei muito, estudo até hoje, adoro adquirir novos conhecimentos e falar com conhecimento de causa, já trabalhei em uma porção de empresa, e hoje me considero profissionalmente realizada, já conheci gente para dedeu, gente boa, gente perdida, gente que foi embora, os que ficaram e alguns que deixaram saudade.
Fiz grandes amigos, não ao longo dos 30, mas com certeza, os melhores estão agora me acompanhando nos 30.
Sinto que alguma coisa ainda resta daquela menina, ainda sou manhosa, sou exigente de amor, adoro ser paparicada e creio que pelo menos até o finalzinho dos meus dias, continuarei da mesma forma, sou feliz assim.
Tenho um novo lema para os próximos 30:

_Quero concentrar-me mais no meu corpo como templo de minha alma, quero cuidar melhor da cabeça, quero cuidar dos meus amores.
_Quero calar mais a voz ouvinte e ouvir a voz sentida.
_Quero entrar em comunhão com o universo, com a certeza de que tenho dado o melhor de mim.

Quanto mais velha melhor, a experiencia nos torna interessante e instigante.
Quando mais bonita melhor, parece que as espinhas me abandonaram, tomara que sim, e agora é hora de cuidar para que as rugas não se aproximem com rapidez.
Quanto mais gostosa melhor, gostosa no sentido de estar gostosa mesmo, de ter tranquilidade e conciencia com relação as formas que o corpo tomou.
E de verdade mesmo, to torcendo para que realmente comece a mudar por uma linda razão.
É balzaquiei e estou muito feliz.
Que venham os proximos 30...

Um comentário:

welze disse...

minha menina, uma balzaquiana. que estranho . não sinto assim. não vejo assim. vc será sempre minha menininha, minha cucla. balzaquiana para vc e para o mundo, mas para mim, minha menininha. minha cucla