segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Meu Patins

Como é bom com simples coisas recordar a infância.


Sempre fui louca por patins, tive um tipo sandália, tive um outro que chamávamos de roller.

Em minha cidade, Sorocaba, houve uma época que era febre, todo mundo tinha, todo mundo andava, era uma loucura.

Quando pequena, nem tão pequena assim, até acho que nasci desse tamanho. Não vou colocar o quanto tenho de altura, porque tenho a impressão de que estou encolhendo com o tempo.rsrs.

Eu tinha uma amiguinha na rua que fazia altas manobras comigo.

A rua da casa da minha mãe é descida, e era rota de ônibus. Tínhamos a impressão de que ele passava de 5 em 5 minutos quando estávamos brincando, mas mesmo assim eu e a Vivian barbarizávamos.

A gente colocava uma caixa de papelão amassada no chão e esse era o nosso obstáculo. Nós descíamos na maior zulada, e ainda por cima pulávamos o tal, não sei como que nunca nos arrebentamos. Ou se nos arrebentamos a sensação de felicidade que sentíamos superava.

Quando menina sempre tive meus escudeiros, e um deles, alias, um dos mais importantes que tive, era o Murilo que cuidava de mim que só vendo. Mamãe o chamava de grunge, pois ele vivia vestido com roupa de jogador de basquete.

Nesse dia meu amigo estava só vigiando o que eu e a Vivi estávamos aprontando, e ainda dizia:

-Vocês vão se matar com esses patins, já não basta descer voando? Precisa de obstáculo?

Lembrando que ainda tinha o tal busão que passava toda hora.

Na frente da casa da mamãe, tem um terreno que a vida inteira foi baldio, alguém limpa, mas nunca teve nada, e houve um bom tempo que tinham vários postes de luz que estavam "guardados" ali.

Pois então, numa dessas descidas, o busão resolveu descer também. E eu além de pular a tal caixa de papelão, atravessei a rua, pulei na calçada, olha como eu era boa hein, só que esqueci do poste deitado, meus pés se encaixaram em baixo e eu cai por cima do tal.

O Murilo quase morreu de susto e eu de escoriações. Mas nada me impediu de continuar a amar os patins.

Muita coisa mudou, o tempo passou, amanha faço 29 anos, mas o amor pelos patins continua.

Então, essa semana que passou foi meu aniversário de casamento, fiz um kit de futebol para o meu marido que foi um assunto, assunto até para uma nova postagem.

Como fomos trocar todos os itens, ou quase todos, resolvi que queria retomar minha antiga paixão.

Meu marido desacreditou, disse:

-Imagina só se você vai andar com essa coisa aí?!

Argumentei, disse que já andei muito, que amo de paixão e ele cedeu aos meus encantos. Deu-me de presente, claro que com o acompanhamento de uma joelheira, porque já não tenho mais meus 15 anos.

E como esses 15 anos faz diferença, estou super dura, não me lembro como breca, mas ontem linda e forte fui andar de patins da rua, claro, levei um tombásso. E um por dia já está bom. Mas vou ficar craque outra vez, vou usar os patins como meta para resolver meus obstáculos de vida, nada como um tombo após o outro.

Amo muito meus patins.













7 comentários:

Nane Cabral disse...

Olá, fico muito feliz em ver que não desistiu de andar de patins e realizou uma antiga mania, antiga vontade. É muito bom lembrar da infância. Eu tenho momentos de sapeca, de vez em qdo me arrisco em algo do tipo: patins, agora um skate que parece uma minhoca de duas rodas (ainda não consegui andar nele), patinação no gelo, e muitas vezes me arrisco em brinquedos de adulto: kart, parapent ... É muito bom realizar sonhos e muito bom sonhar... bjos, Nane www.vovoqueensinou.blogspot.com

Café com Bolo disse...

Menina, vc deve ser uma figura!
Fico imaginando, vc grandona, andando de patins por aí...haja personalidade...e isso, me parece, que vc tem de sobra!
essa sua estorinha me lembrou a minha de bicicleta, eu fazia misérias com a dita cuja, até que um dia, desci uma ladeira sem as mãos...e aí me estatelei no ponto de ônibus, bati com a cabeça no meio fio, quebrei um dente, perdi a memória, enfim, quase morri....mas pelo menos, tenho uma estorinha interessante pra contar!
Beijos, garota, vc é demais!

welze disse...

ai ai ai, que o seu anjo da guarda não saia de perto nem para fazer xixi. Que bom que foi só um tombo.amanhã tem mais. Conhecendo vc como conheço, os patins é que entrarão nos seus eixos, porque desistir deles vc é que não vai.

Leci Irene disse...

Guria, vc é espetacular! Bom é recordar os desafios de criança. Assim a gente vê que o que nos assustava e nos fazia tombar é fácil de set controlado! Ei: obrigada por todas as dicas do teu blog! Não é que de "conversê" com as minhas vizinhas - coisas que nunca tebho tempo n- acabo descobrindo que uma é prima de uma amiga lá do tempo da Escola Normal! ahahahahahahah

welze disse...

Hoje já é dia 8 de dezembro. já é seu aniversário. acho que não terá tempo de postar nada, mas sei que depois lerá esse meu recadinho. Te amo. SIMPLES ASSIM. Logo mais nos veremos e nossa festa continuará. O bolo já está pronto. Do modo que vc pediu.

Glorinha Leão disse...

É big, é big...parabéns, parabéns..hoje é o seu dia...que dia mais feliz...
Yuhuuuu!!!!Feliz aniversário lindinha!
Tudo de melhor pra vc!
Beijos mil!

peewee - dii@live.co.uk disse...

vim procurar sobre patins no google, e achei teu blog. tambem sou de sorcaba, e amo patins -apesar de nao saber andar- mas, nos dias de hoje já nem dá tanto pra andar na rua.
adorei sua determinacao de voltar com a sua paixao pelo patins, e vou tomar isso como uma liçao: ainda tenho meus 15 anos, e vou aprender já!
ah, parabens pelo blog, tá lindo, e, boa sorte com os patins denovo
abraços